terça-feira, 23 de dezembro de 2008

(De)Formação em Técnicas de Atendimento by SATA (I)

Lição número um
Nunca proferir, a dois passageiros, cujo voo de ida e regresso foi alterado sem qualquer tipo de aviso prévio, e, consequentemente, sem cumprimento dos pressupostos regulamentares, que se dirigiram ao aeroporto na hora referida no bilhete que possuíam, a seguinte pérola:

“Eu não tenho culpa de não haver aeroporto em Coimbra!”

Não… Não foi interessante.


Lição número dois
Nunca responder, aos mesmos passageiros, a seguinte frase, em resposta à pergunta sobre quais seriam as compensações previstas para casos de cancelamento de voo, não comunicado aos passageiros:

“Dê-me um tempinho para ler o folheto… São muitas alíneas para saber de cor!”

Não… Não foi interessante.


Lição número três
Nunca sugerir, e ainda aos mesmos passageiros, possuidores de um bilhete para um voo que deixou de existir, muito embora estivesse confirmado pelos serviços da própria companhia aérea, a seguinte ideia:

“Os senhores podiam perfeitamente ter ligado a confirmar se tinham voo…”

Foi tão interessante como qualquer uma das anteriores.

Sem comentários: