sábado, 2 de maio de 2009

Não se pode comparar um bacalhau a um leão marinho... E ainda bem.

Há uns tempos, um dos maiores peritos portugueses em Português Técnico, Manuel Machado *, nas declarações anteriores a um Académica-Braga, proferiu um raciocínio metafórico em que comparou a Académica, equipa que tinha treinado, ao bacalhau e o Braga, equipa que treinava, à lagosta... Confrontado com um empate arrancado a ferros pela sua equipa (3-3), emendou a mão (como se chamarão os apêndices superiores dos leões marinhos?...) e lá referiu que as suas palavras haviam sido mal interpretadas e que "(a Académica) é uma equipa que, nas últimas cinco épocas, esteve sempre a lutar para não descer e, na actual, continua no último terço da tabela, é de nível mediano, não belisca em nada a dignidade dos seus jogadores, nem dos dirigentes ou das pessoas de Coimbra"...



Penso que o empate de hoje com os leões de Lisboa, bem como a época tranquila que a Académica está a realizar, pode e deve ser dedicada ao leão marinho mais famoso de Portugal.

* cuja semelhança com um leão marinho é, por demais, evidente, no que ao funcionamento mental diz respeito.

4 comentários:

Guilhim disse...

e não é que o senhor dá ares de leão marinho... tens um olho do caraças!

Psilipe disse...

É com grande mágoa, mesmo muita, que sublinho que a ideia não foi minha... Este senhor, no mundo insondável do futebol, tem este epíteto, quer pelo aspecto físico, quer pela forma como produz, de forma desordenada, sons onomatopeicos (esta conclusão é minha...) sem sentido.

Guilhim disse...

também já tinha chegado a essa conclusão... aliás, não há muito tempo dediquei-lhe um bocadinho de um post (http://ver-de-agua.blogspot.com/2009/03/futebol-outros-desportos-e-surpresas.html)... eu até acho "fofinho" (e note-se que não sou menina para achar nada "fofinho") o esforço que ele faz para "falar bem"... ao menos não o faz na terceira pessoa, o que já não é mau!

Psilipe disse...

Pois... imagine a fofice (?!...) que seria um comentário do género "o Manuel Machado considera que, após uma concisa análise das respectivas incidências e vissicitudes, que a peleja que vislumbrou e que envolveu dois agrupamentos de seres da espécie humana e um objecto dotado de carácter esférico, foi deveras intensa e profícua para a entidade que se constitui como minha entidade laborar, de acordo com o normativo legal em questão, pelo que o Manuel Machado sente, no âmago do seu ser, um sentimento profundo de contentamento e de realização pessoal"... Ou seja, "o jogo foi bom" STOP "ganhámos" STOP "estou contente" STOP...

:)