quinta-feira, 6 de agosto de 2009

O Messias da bola ou a aventura do Richard Gere português no Benfica

Muito se tem escrito sobre as pérolas do linguajar de Jorge Jesus (unanimente considerado o Richard Gere português). Como não sou ninguém para falar de gaffes, nem uma, nem duas, nem três vezes, não realizarei o obrigatório post, qual refeição micro-ondas do humor, sobre os tiros ao lado do Messias benfiquista*... Farei sim, e num exclusivo das Geometrias, uma antevisão da futura gaffe de Jesus... E o meu palpite é:

"Comigo o Benfica vai ganhar a Champignons League!..."


* E, meus amigos, haveria muito para falar. Desde os célebres "coletes efervescentes", ao "processo de neutralização" de um jogador brasileiro, aos "assuntos do forno interno do clube", às "inalações" que eram possíveis extraír de um determinado jogo ou à altura em que JJ se sentia "um álvaro a abater". Pronto... mais uma: durante um jogo JJ verbalizou o seguinte incentivo "vaiam à bola! Subem!".

5 comentários:

Ritinha disse...

Richard Gere? Esse é o 1º Ministro do Japão pah!

O JJ é, claramente, o Rod Stewart versão tuga. De cada vez que o vejo na TV estou sempre à espera de o ouvir cantar "I am sailing!..."

psilipe disse...

Não é só pelo aspecto físico... Há todo o charme nacional que o torna irresistível a qualquer espécimen do sexo feminino. Certo? :)

Ritinha disse...

E vai daí... não.

Guilhim disse...

Cheira-me que isso é só medo de ver o Glorioso triunfar...

psilipe disse...

Podes não acreditar mas, na improvável hipótese de a Académica não ganhar o campeonato, gostava que o Benfica o fizesse... Acho que faz falta ao jogo da bola em Portugal que tal aconteça. Estás a ver... ;)