quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Viva a tropa ou o que seria do mundo sem Internet?

Tal como muitas pessoas por esse mundo fora, este escriba não nutre grande admiração e interesse pela vida militar. Realmente os camuflados militares ou as armas nunca despertaram em mim nenhuma espécie de interesse, ao ponto de a dispensa da inspecção militar ter tido o mesmo significado para mim do que um caso Freepor'* para o PSD, ou seja, uma imensa alegria. No entanto, atendendo a que devemos à tecnologia militar o florescer da Internet, e ao observar a chegada da campanha eleitoral para as autárquicas terceirenses às lides electrónicas, apetece-me declamar uma ode à tropa e a tudo o que esteja camuflado ou remeta para a vida militar. Se não existisse no Homem uma incapacidade primária de não ceder aos instintos mais primários e destrutivos geradora da necessidade de se superar com equipamento adequado, o que seria da Internet? Se não houvesse Internet, como seria possível aceder a estas duas pérolas?... Convido-vos a topar e elencar alguns pormenores: do quasi-autarca que sabe quantos habitantes existem por metro quadrado na freguesia ao outro que acha que o cemitério é o espelho de uma freguesia.




Sr. Fernando (quasi-Presidente da Junta da Ribeirinha)




Sr. Xavier (quasi-Presidente da Junta de Santa Bárbara)

* Utiliza-se a terminologia utilizada pelo nosso primeiro-ministro, atendendo às suas propaladas qualificações em Inglês Técnico.

3 comentários:

Manuela Cunha disse...

Viva a tropa e a internet...estas pérolas são de ir às lágrimas :)

psilipe disse...

Wellcome to Terceira Island...

psilipe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.