segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O maior espectáculo do mundo!

Sempre achei que o futebol é o maior espectáculo do mundo. Sempre me irritou que os admiradores do circo procurassem usurpar esse título que, inequivocamente, na minha visão, pertence ao desporto-rei. É verdade que o meu fascínio pelo circo, pelo menos com o ideal primário de circo com que somos confrontados, durou não mais que um par de anos, ainda na louca década de oitenta. Mas, fundamentalmente, entendo que o futebol possui características que o tornam único. A emoção, a forma como as pessoas se despersonalizam na sua presença, como se conectam a uma certa irracionalidade, é um bom exemplo disso e que, pela sua intensidade e carácter popular*, o distinguem de outras modalidades. No entanto, observar com atenção um jogo do Sporting de fio a pavio, faz-me desejar uma aparição televisiva do azeiteiro do Vítor Hugo Cardinali, dos “seus” leões e do seu chicote e temer o próximo jogo de senhores que equipem de verde orientados por treinadores de saldo.

* Que muitas mentes iluminadas, carregadas de um preconceito elitista pacóvio, confundem com popularucho e, por conseguinte, pouco digno da sua atenção.

Sem comentários: