domingo, 10 de janeiro de 2010

Portugal, meu amor

Tenho procurado apanhar na SIC Radical as reposições dos dodumentários "Portugal, Meu Amor" realizados pelo jornalista Hugo Gonçalves*. O documentário é um estilo que aprecio e que, na minha visão, está amplamente subaproveitado em Portugal, pelo menos no que concerne a uma abordagem mais crítica, irreverente e descomprometida ao documentário, enquanto intrumento que actua criticamente sobre a realidade de uma dada sociedade, que estimula a reflexão sobre tudo o que nos acontece e que potencia uma participação activa e a construção de uma verdadeira cidadania. Hoje apanhei um documentário sobre a conjuntura política portuguesa, particularizando a realidade das Jotas e dos Jotinhas**. Ficou-me no ouvido uma frase dita pelo Hugo Gonçalves:

"Um amigo uma vez disse-me que queria comprar uma casa na fronteira com Espanha para, quando Portugal for ao fundo, poder ter uma bela vista para o mar".

E, tal como o jornalista, também que parece que "já estamos com água pela cintura".


* Aconselho, também, os documentários de um senhor chamado Louis Theroux que, por vezes, passam nalguns canais do cabo.
** Deixo-vos apenas duas palavras sobre isto: assus tador.***
*** Imagino o que seria se fosse feito um exercício semelhante sobre os jotinhas dos Açores. Seria, concerteza, assus tador ao cubo.

Sem comentários: