quarta-feira, 28 de julho de 2010

A/C Sr. Tony Ramos

Ex.mo Senhor Tony Ramos,

espero que esteja tudo bem consigo.

Estranhará, concerteza, a recepção desta missiva, uma vez que o meu nome não lhe dirá rigorosamente nada; já a história que lhe relatarei abaixo, julgo que merecerá a sua melhor atenção e compreensão e justificará o envio da presente comunicação. Chamo-me Psilipe e sou um feliz pai de uma criança com perto de oito meses. A paternidade tem sido uma experiência óptima, incólume até ao passado Sábado, pelas razões que passarei a expor. Temos tentado habituar a Mariana, a nossa filha, a frequentar diversos ambientes, o mais cedo possível. Já a levámos à praia duas vezes e a coisa correu bastante bem, à excepção de um pequeno pormenor que passarei a explicar adiante e que implica um pequeno enquadramento. A Mariana gosta muito da nossa gata, perdendo uma parte relevante do seu dia a arrancar mãos cheias de pêlos ao pobre animal que, indefeso, aceita, placidamente, o seu triste destino de acabar careca dentro de alguns meses. As pessoas quando vão à praia, tendem a levar pouca roupa e eu não sou a excepção à regra, pelo que costumo estar em tronco nu. No Sábado passado apercebi-me que a Mariana tende a confundir as pilosidades que possuo no peito e nas axilas, com o casaco de pêlo da Siena, pelo que passa grande parte do tempo a tentar realizar uma depilação forçada à minha pessoa... o que não é agradável, principalmente quando ela me arranca pêlos em alturas em que não estou à espera. Assim sendo, e apelando aos seus instintos mais misericordiosos, venho por este meio solicitar a sua ajuda para as alturas em que me dirigir à praia. O Sr. Tony Ramos é conhecido pela pouca percentagem de pele que não se encontra embelezada por uma farta pilosidade que, aliás, diga-se, lhe dá um charme muito especial. Assim sendo, venho por este meio solicitar a sua solidariedade para o meu problema resultante da existência concomitante da Mariana e da praia em geral. Pedia-lhe que sempre que eu tivesse que ir à praia, na companhia da minha herdeira, o Sr. Tony Ramos me acompanhasse. Se tal acontecesse, penso que a Mariana se distraíria com outras coisas e me deixaria aproveitar a praia, principalmente numa altura como esta em que ando com imensas preocupações na cabeça. Prometo que o aviso com um ou dois dias de antecedência para que possa organizar tudo e para que este apoio misericordioso que lhe solicito não lhe complique a vida.

Aguardo resposta, esperando a sua máxima compreensão.

Cumprimentos,

psilipe

Sem comentários: