domingo, 29 de maio de 2011

Anseios de um eleitor dividido...

Aproxima-se um momento eleitoral extremamente importante para o nosso país. Aproxima-se a possibilidade de muitos de nós poderem contribuir com o seu voto para uma decisão colectiva que influenciará o desenvolvimento de tantas coisas realmente fulcrais. Nunca, nas últimas décadas, o voto foi tão importante como será na primeira semana de Junho... Já houve outras eleições, ocorrem, mais ou menos na mesma altura, outras, mas estas, atendendo a tudo o que está em jogo, são únicas... O nosso destino, a nossa paz interior e a forma como decorrerão os dias, principalmente, ao fim-de-semana estará nas mãos daquele que vencer o sufrágio. De um lado a continuidade, manchada por tantos tumultos político-legais, do outro uma possibilidade de mudança, uma nova figura que pretende ser entendida como inovadora e refrescante para todos os votantes. O que fazer? Em quem confiar para levar a bom porto esta nau tão, tão importante? Em quem acreditar para recuperar a causa que diz tanto a tantos e tantas? Em quem colocar a cruz na altura da votação? O que fazer a 7 de Junho? Dúvidas, receios e temores em relação ao futuro... Receio da responsabilização que poderei sentir se não contribuir para a vitória do mais competente, do mais capaz, daquele que, por exemplo, nos poderá levar a um lugar europeu condigno...

Devo votar José Eduardo Simões ou Maló de Abreu nas eleições para a presidência da Académica, no dia 7 de Junho?... O que fazer?!

(Este post é um singelo gracejo, sem pretender ser um exercício de diminuição das próximas Legislativas... Pena é que tantos e tantos o façam, principalmente aqueles que se apresentam a sufrágio...)

2 comentários:

Manuela Cunha disse...

Muito, muito bom!!!!

:)

psilipe disse...

A gerência agradece as tuas nobres palavras...