sexta-feira, 27 de maio de 2011

Uma excelente ideia...

Os três vídeos abaixo são três criações de um projecto designado "Velvet Carochinha", nascido no seio de turmas de 2º e 3º Ciclo de uma escola açoriana. Como nada é perfeito, a escola não é na Terceira, mas em São Miguel (EBI da Maia). No fundo, a ideia é simples: cruzar músicas infantis com temas contemporâneos. Pressupondo que, para além de reformular a, normalmente, conservadora Educação Musical, se conseguiu gerar um maior entusiasmo e identificação dos miúdos com a escola e se conseguiu potenciar a motivação dos miúdos para a continuação de estudos é uma iniciativa genial. Que é uma óptima forma de reinventar a escola, ou uma parte dela, ninguém pode questionar...

O Areias, em versão Muse...


Atirei o Pau ao Gato, em versão Pink Floyd...

Era uma vez um cavalo, em versão Nirvana...

Todos os vídeos estão disponíveis no canal do Youtube dos Velvet Carochinha, aqui.

2 comentários:

Manuela Cunha disse...

Já conhecia isto das minhas deambulações pela net e qual não foi o meu espanto quando hoje ouvi na radio a música que fizeram para o Nuno Markl e para a equipa da Rádio Comercial...é bom saber que há trabalhos interessantes por aí e que são divulgados para que tenha o devido reconhecimento.
Sou fã assumida destas versões :)

Felizmente, a educação musical para estas crianças passará por muito mais do que o tormento da flauta de bisel, os ditados rítmicos, os ditados melódicos e muitas coisas mais!

psilipe disse...

Concordo contigo. A única coisa que me ficou das aulas de música foi a memorização da sequência de nota do Hino da Alegria e algumas experiências marcantes a dançar folclore, sendo que só as segundas contribuiram para o desenvolvimento da minha pessoa. Não necessariamente para melhor. Estes vídeos parecem-me ser um bom exemplo de "educação musical", algo que é raro acontecer. É impressionante como a vertente artística, expressiva e cultural é automatizada nos programas escolares. Valham-nos as excepções que potenciam a criatividade e a expressão livre. E que falta que nos fazem, a todos, pessoas mais criativas, críticas, imaginativas e sensíveis...


educação musical