domingo, 5 de junho de 2011

O que me fica das primeiras projecções...

As primeiras projecções permitam que retire algumas conclusões...

O país vai passar a conduzir à direita, goste-se ou não. Ao contrário de todas as outras eleições, será inverosímil que todos cantem vitória (se bem que José Sócrates é capaz de vender areia a um beduíno). Paulo Portas não sai do estatuto de eterna esperança (um José Dominguez da política portuguesa). As mortalhas vão esgotar para os lados da sede do Bloco de Esquerda. Teremos um partido que defenderá os seres selvagens no Parlamento (José Lello e Santos Silva estarão incluídos?...), uma inusitada possibilidade. Felizmente Garcia Pereira não foi eleito (provavelmente, processaria todos aqueles que votaram nele. Um viciado na revolução. Mais valia que o fosse na medicação...). Quatro em cada seis eleitores vão continuar a achar que têm o direito de dizer seja lá o que for sobre o País, mesmo que não tenham mexido o traseiro hoje.

Sem comentários: