domingo, 12 de junho de 2011

Um pepino nem sempre é só um pepino...

Não, não estou num assomo psicanalítico qualquer... Simplesmente, tenho perdido um bocado de tempo a pensar nesta história do E-Coli, que esteve na génese do já famigerado "pepinogate" (a designação é minha... podeis utilizá-la livremente). É que facilmente se pode constatar em todo este enredo um exemplo prototípico da forma como se rege esta União Europeia, expressando o funcionamento multiproblemático desta família europeia, à qual pertencemos todos (pelo menos, por enquanto...).

Aqui há uns anos, havia um filme que se chamava "O ataque dos tomates assassinos", ou algo do género... Ao tentarem realizar uma sequela, algo como "O temível ataque dos pepinos assassinos vindos do Sul da Europa que matam cidadãos europeus decentes", os governantes alemães demonstraram a forma como esta nossa família resolve os seus problemas e maleitas e como se revêem no ideal europeu.

A acusação (demasiado) rápida e irresponsável aos agricultores espanhóis, a forma como os produtores do Sul da Europa se viram a braços com um cenário crítico para o qual nada contribuíram, a recente descoberta de que tudo terá advindo de rebentos de soja oriundos da própria Alemanha e as consequentes indemnizações compensatórias aos países afectados foram alguns capítulos de uma novela em que os mais fortes demonstraram a sua potência e sobranceria, em que se tornou, mais uma vez, claro que a União Europeia se produz através de desequilíbrios e assimetrias confortáveis, apenas, a alguns.

Não deixa de ser irónico que uma das principais propriedades da soja seja a forma como contribui para a diminuição das flutuações e mudanças de de humor repentinas das mulheres de meia-idade, que vivenciam a menopausa e as consequências que dela advêm. Senhora Merkel, enfarde umas doses de tofu, nos próximos tempos para encontrar uma maior serenidade... O resto da Europa agradece. Mas, mal por mal, prefira rebentos de soja de outro país qualquer. Devemos ter disso cá por baixo, pelos confins ocidentais do continente que partilhamos com a Alemanha (já viu... malvada Jangada de Pedra que nunca mais se cria...). Enviamos a preço de saldo.

Sem comentários: