quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A campanha eleitoral na Madeira: um dia esquisito...

Hoje foi mais um dia em que a campanha eleitoral na Madeira foi, amplamente, difundida na comunicação social nacional, sedenta de mais um soundbyte do Mobutu Jardim... Mas, para além do folclore garantida habitual, houve alguns factos ou acontecimentos que o tornaram esquisito.

Vejamos:

- pudemos ver Jardim a partilhar uma inauguração com Mário Nogueira da FENPROF, tendo este, após o evento, procurado justificar-se com o mesmo à vontade com que o Sporting fala do joelho do Izmailov;

- constatámos um Presidente do Governo Regional a participar activamente, mais do que seria de supor e do que democraticamente seria exigível, na inauguração de uma sede, aparentemente, faustosa de um Sindicato;

- constatámos que o número de inaugurações diárias duplicou, de duas para quatro (pelo menos para já...);

- o Bloco de Esquerda também já distribui jantares e Brisa de Maracujá nos comícios (não seria melhor ter cem pessoas no comício e manter uma inestimável coerência e honestidade), para conseguir ter menos de quinhentas pessoas num comício madeirense;

- conseguimos perceber que o Governo Regional irá apresentar, publicamente, uma análise às contas do Governo Central para desmascarar as contas públicas nacionais e legitimar os seus desvios... What the fuck?! Ou, num registo bem português, já chegámos à Madeira ou quê?!;

- Jardim referiu, para sua defesa, que a sua governação gerou património para a Região... Foi estranho e atípico, pela primeira vez, concordar em absoluto com ele. Gerou um património incomensurável para Jaime Ramos, por exemplo... E para muitos outros madeirenses de renome...;

- analisar as fichas técnicas das sondagens na Madeira permite perceber que quase metade dos inquiridos não assumem uma opção numa sondagem imparcial, anónima e desinteressada... Lá calhou, num acaso do destino;

- Jardim vocifera que ninguém tira as obras à Madeira... Mas usa um critério bastante díspar em relação aos custos e encargos das mesmas;

- o PND vocifera que Jardim é um ditador, Jardim finta a forma como Cavaco questiona a sua governação, enquanto o Partido dos Animais defende que em Portugal os animais "são acorrentados e maltratados";

- comprovámos que pela duração da pré-campanha e da campanha eleitoral, ninguém está a governar a Madeira... Só pode ser assim, atendendo à apertada agenda eleitoral do Governo Regional, e ao número de elementos da comitiva do Mobutu Jardim que o acompanham na gincana de placas de bronze datadas de Setembro e Outubro de 2011 com o nome de Alberto João Jardim. Mas isto não é propriamente uma novidade do dia de hoje... É uma constante de há muitos anos na Pérola do Atlântico.

Amanhã há mais...

Sem comentários: