terça-feira, 15 de novembro de 2011

A crise está quase a acabar, não é, Álvaro?

Parece que a montanha pariu um rato... Ou, melhor dizendo, parece que a crise pariu um Álvaro. Explico, segundo o Álvaro, esse porreiraço, em 2012 encontraremos o princípio do fim da crise. Ninguém diria. Pelos visto, ele diz.

Dando como adquirido que qualquer um de nós activa respostas ansiosas a situações e contextos que coloquem em causa os nossos recursos e competências, e constatando que a crise, em todas as suas facetas, constitui um cenário activador de ansiedade, receios e temores, o GV desempenha um serviço público.

No lado direito do template do GV passa a ser possível encontrar uma contagem decrescente para o final da crise, segundo o Álvaro*... Preparai as garrafas de espumante (duvido que haja guito para champagne)! Está quase!


* Pronto... o Álvaro apontou a data de 2012, não apontando, por esquecimento concerteza, a data concreta.  Portanto, teremos que seguir a sabedoria popular que diz que o mal se reparte pelas aldeias! Assim sendo, "rachamos" o ano ao meio e podemos constatar que o primeiro dia pós-crise será 1 de Julho de 2012!

5 comentários:

Deka disse...

É para o 21 de dezembro, rapaz! Não lês os Maias?

psilipe disse...

Já li umas três vezes... Não me alembro do 21 de Dezembro, lá pelo meio...

André disse...

LOLOLOL

psilipe disse...

Não sei se ria, não sei se chore, Bruno.

André disse...

AHAHAHAHAH! (Chora ou emigra - ou ri-te das desgraças) Abraço.