terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Mind-Fit: um ginásio inovador...

Como seria genial se um dia se materializasse um ginásio para a mente, um negócio inovador, um franchising que poderia mudar o mundo com a sua proliferação e massificação. Não aquelas xaropadas dos joguinhos da treta, vendidos como estimulantes infalíveis da mente e como promotores mágicos das nossas capacidades, que, no fundo, não se comparam à ginástica cerebral de ler um bom livro ou de ver/compreender um bom filme. Um ginásio onde as pessoas pudessem aprender a ler, ouvir, interpretar e pensar, passando por diferentes "máquinas" e "classes"... Para primeira estação deste roteiro de ginástica mental, colocaria este poema.


Ausência (de Nuno Júdice)

Quero dizer-te umas coisa simples:a tua
ausência dói-me. Refiro-me a essa dor que não
magoa, que se limita à alma; mas que não deixa, 
por isso, de deixar alguns sinais - um peso
nos olhos, no lugar da tua imagem, e
um vazio nas mãos, como se as tuas mãos lhes
tivessem roubado o tacto. São estas as formas
do amor, podia dizer-te; e acrescentar que
as coisas simples também podem ser
complicadas, quando nos damos conta da
diferença entre o sonho e a realidade. Porém, 
é o sonho que me traz a tua memória; e a
realidade aproxima-me de ti, agora que
os dias correm mais depressa, e as palavras
ficam presas numa refracção de instantes,
quando a tua voz me chama de dentro de
mim - e me faz responder-te uma coisa simples,
como dizer que a tua ausência em dói.

Poema que gosto, de um autor que aprecio (também em prosa), muito embora a minha relação com a poesia não seja aquela que eu gostaria que fosse. Acho que era uma pessoa mais completa e um alquimista da alma mais eficaz se comprasse uma anuidade eterna no ginásio da poesia, frequentando-o diariamente... A propósito destes dois sentidos da minha relação com a poesia, deixo este post, uma vez que estas linhas, para além de serem muito interessantes, me foram muito úteis para desbloquear um caso que estou a seguir, cuja génese remete para um quadro de luto traumático...





Quanto à ideia do Mind-Fit, sois livres para a utilizar e enriquecer com ela...

Sem comentários: