O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - XLIV

Que tudo é, mesmo, relativo.

Que educar dá, mesmo, que pensar.


A Princesa estava em pleno bulício de brincadeira, num local onde estavam imensos miúdos. Corria, dançava e saltava naquilo que designou por "festa para pessoas que têm um balão na mão". Sim. Ela tinha.

Os seus diligentes pais preveniram que não podia dar saltos perigosos, nem correr em sítios em que se pudesse magoar. E, como todos os pais diligentes, desviaram a atenção por uns segundos para falar com amigos.

De repente, ouve-se um barulho de alguém a dar saltos para cima de uma cadeira. Olha-se e está a Princesa em cima da uma cadeira, a ser agarrada por um bom samaritano que se encontrava ao lado.

Pais "diligentes" de Mariana - "Mariana, o que se passou?"

Mariana - "Nada..."

Pais "diligentes" de Mariana - "Mas nós vimos que tu quase caíste! Não se salta para cima de cadeiras!"

Mariana - "Mas eu caí em segurança..."

Pais "diligentes" - "Mariana, nós ouvimos o estrondo!"

Mariana - "O estrondo foi da segurança!"



Comentários

MC disse…
Muito bom!!! É com cada resposta :)

Mais lidos

Mais um lugar esquecido: uma universidade esquecida

Os sanatórios do Caramulo nos dias de hoje...

Grande Sanatório e Pavilhão de Cirurgia - Caramulo

Lugares esquecidos: Central Hidroeléctrica da Companhia do Papel do Prado (Casal do Ermio)

Um hospital moribundo na Cidade Património

XXVIII Meia Maratona dos Bravos: Missão comprida ou cumprida?

A fuga dos conquistadores do Jamor...

Inspiração para uma vida feliz

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - LXXXIX