segunda-feira, 6 de julho de 2015

34

Filipe sempre temeu os 34 anos. Em petiz, interiorizou que era nessa idade que os jogadores da bola se tornavam veteranos, logo menos capazes, logo velhos. Decorria o Mundial de 1990, em Itália, quando Filipe teve a sua primeira caderneta de cromos da Panini, um marco para qualquer criança que tivesse um pai vidrado em futebol nas décadas de 80 ou 90. Nela constavam os dados dos jogadores. Nome, clube onde jogavam* e data de nascimento. Havia esperanças, jogadores maduros e veteranos. Um deles ficou na memória. Mítico guardião da Holanda, Van Breukelen. Nascido em 1956, chegava a Itália com 34 anos. É um daqueles que ficaram na memória. Um jogador em final de carreira que, aos 34 anos, jogava o seu último Mundial. Um veterano.


Ontem, percebi que os meus primeiros 34 anos passaram num ápice, quase à velocidade da luz, como na foto abaixo, que tirei há uns anos. Que ser veterano até é porreiro. Que não os trocava pelos outros anos que os antecederam. Fazia, apenas, uns pequenos retoques. Procurarei começar a fazê-los, a partir de hoje. Espero conseguir.


Que venham mais.

* O que permitia perceber que jogaram, nesse Mundial, jogadores do Beira-Mar e do Benfica de Castelo Branco. Quem se aventura a adivinhar os seus nomes?...

2 comentários:

Anónimo disse...

Parabéns! Tudo de bom por muitos e muitos anos! : )

psilipe disse...

Muito obrigado.