sábado, 23 de janeiro de 2016

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - LXVII

Que a sondagem à boca das urnas/do coração da Mariana, ditou um vencedor (in)esperado.

Que as ideologias da Mariana são, pelos vistos, inabaláveis, eleição após eleição... o Álvaro Cunhal morreria de inveja.

Que as dificuldades de compreender o significado de umas eleições é directamente proporcional às certezas que cria e mantém no seu coração.

Pai de Mariana - Sabias que amanhã é um dia importante, Mariana? Amanhã, eu e a mãe, vamos votar.

Mariana - Votar? Para que é isso?

Pais de Mariana - Para escolhermos pessoas que vão tomar decisões por nós e em quem sentimos que podemos confiar. Decidimos qual será a melhor pessoa e escolhemo-la.

Mariana (com um ar que colocaria qualquer um dos reais candidatos em sentido) - Vão votar na Tia L.*, não é?

Pais de Mariana - Não...

* Uma das tias do coração da Princesa, na Terceira.

Sem comentários: