domingo, 19 de novembro de 2017

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - LXXVII

Por estas semanas enfrentámos, cá em casa, um pequeno tumulto com dois inimigos muito bem identificados para a Princesa: a saia e o vestido. A Princesa tem muito orgulho no seu estatuto de Maria Rapaz e defende-o com unhas e dentes. Ou, no caso vertente, com calças de ganga e calças de fato-de-treino.

Procurou-se, com sucesso limitado, alargar o guarda-roupa da Princesa. O tumulto aumentou de tom, fazendo com que a oposição a Robert Mugabe no Zimbabué pareça um conjunto de meninos. Muito novos e inofensivos.

Pelo caminho, a insistência, persistência e paciência, com muito pouca ciência, dos seus pais compensou. Nas últimas semanas, a vergonha tem levado uma coça e a Princesa vai percebendo que pode ser uma Maria Rapaz de saia. Ou de vestido.

Um destes dias, num daqueles momentos de conversa que o quotidiano faz esquecer, surgiu mais uma das pérolas da Princesa (que estes escritos ajudam a não esquecer...).

Mariana - Tu gostas de unicórnios?

Pai de Mariana - Sim. Sabes quem é que gosta muito de unicórnios e fadas?

Mariana - Não.

Pai de Mariana - A mãe. Ela gosta de tudo o que tem a ver com fantasia.

Mariana - Sabes, pai... *.

Pai de Mariana - Sim.

Mariana - Eu até gosto um bocadinho de fadas e princesas... (pausa introspectiva) ...eu não sei o que se passa... acho que estou a mudar!

Aprendeu-se com a Mariana que as Marias-Rapaz deste mundo podem gostar de "coisas de menina". E que a plasticidade e volatilidade de uma Princesa de 7 anos tem tanto de belo, como, admitamos, de assustador, exigindo muito dos progenitores. Mais ainda. Venha esse desafio.

* Há uns tempos, a Princesa disse ao seu progenitor "Já tenho sete anos, papá. A partir de agora vou chamar-te só pai". Tem cumprido. (Porra.)

Sem comentários: