sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Um hospital moribundo na Cidade Património

O antigo Hospital de Angra continua moribundo, sem que ninguém, sequer, o ligue a uma qualquer máquina que o reabilite.

As janelas têm vista privilegiada para o esquecimento e para o abandono da memória. Dizia, hoje, o C. P. "e tu nunca trabalhaste ali..." num misto de nostalgia e revolta. Faz bem em estar revoltado. Faz mal quem não se responsabiliza pela memória colectiva de todos os que habitaram um espaço de sofrimento mas, acima de tudo, de abnegação, de vida e de alegria.

Dizia a pequena S., pouco depois, quando me apanhou a ver as fotos que tirei no telemóvel:

S. - Isto é estúpido. O Hospital podia trabalhar mais tempo. Eu nasci lá, sabes... Quem deixa fazer isto é totó.

Tem razão, a pequena S., do alto dos seus oito anos.






Sem comentários: