Mensagens

A mostrar mensagens de Fevereiro, 2012

A metáfora automóvel para as emoções...

Fossem as emoções um qualquer adereço de tuning, e não inevitáveis equipamentos de série, e muitos de nós seriam bem mais felizes... Será que sim? Ou estaríamos condenados a uma existência confortável, embora amputada da sua plenitude?

Parabéns, Jorge Jesus!

Imagem
O Benfica conseguiu, hoje, um excelente resultado que só pode deixar os adeptos encarnados absolutamente contentes... Empatar com o finalista brilhante da Taça de Portugal não é para qualquer equipa. Parabéns Jorge Jesus. Como diria o próprio "o futebol é muità lindo!"



Mind-Fit: um ginásio inovador...

Imagem
Como seria genial se um dia se materializasse um ginásio para a mente, um negócio inovador, um franchising que poderia mudar o mundo com a sua proliferação e massificação. Não aquelas xaropadas dos joguinhos da treta, vendidos como estimulantes infalíveis da mente e como promotores mágicos das nossas capacidades, que, no fundo, não se comparam à ginástica cerebral de ler um bom livro ou de ver/compreender um bom filme. Um ginásio onde as pessoas pudessem aprender a ler, ouvir, interpretar e pensar, passando por diferentes "máquinas" e "classes"... Para primeira estação deste roteiro de ginástica mental, colocaria este poema.

Ausência (de Nuno Júdice)
Quero dizer-te umas coisa simples:a tua ausência dói-me. Refiro-me a essa dor que não magoa, que se limita à alma; mas que não deixa,  por isso, de deixar alguns sinais - um peso nos olhos, no lugar da tua imagem, e um vazio nas mãos, como se as tuas mãos lhes tivessem roubado o tacto. São estas as formas do amor, podia dizer-t…

Entrudo(s)

Imagem
Chegando ao Entrudo, e sendo este um pasquim informático dado a reflexões pseudo-filosóficas, impõe-se um ou outro jorro de pensamento sobre máscaras. Usam-se por estas alturas. Retiram-se dos baús bafientos para o desfile glorioso dos alter egos e dos falsos egos. Há quem as envergue, assinalando a oportunidade de ser outra coisa qualquer, há quem troque a máscara habitual por outra(s), esquecendo as agruras das (aprendidas e tidas como necessárias) máscaras de ferro, quem não consiga aceder a outras máscaras, mesmo num tempo em que o Entrudo tal legitimaria.

Nas máscaras, do Entrudo e do quotidiano, encontramos sorrisos artificiais, lágrimas pintadas, expressões de raiva plastificada e de júbilo encomendado, emoções com corantes e conservantes, personas de conformismo e insegurança(s). Barreiras e muralhas aprendidas, tidas como necessárias, que, começando por nos seduzir para um confortável molde da definição almejada, nos reduzem a uma constrangedora formatação. Roubam-nos iniciat…

"Cá se vai andando com a cabeça entre as orelhas"

Percebemos que o nosso bebé é especial quando passamos umas horas a ouvir Sérgio Godinho a seu pedido, enquanto ela delira com o Coro das Velhas, o Casimiro (do Cuidado com as Imitações) e o Carteiro (um original do Conjunto António Mafra)... Ursinho Gummy e Panda tomem!

Caleidoscópio urbano - III

Imagem

Caleidoscópio urbano - II

Imagem

Caleidoscópio urbano - I

Imagem

O meu nome é Mariana...

Imagem
... e tenho uma tela maior do que eu, em que gosto de pintar muitas coisas.

E o clube da Mariana é...

... aquele que ela refere na gravação abaixo, com uma pequena, ínfima ajuda do senhor seu pai..

Lembrete...

... é só para dizer que a Académica vai à final da Taça este ano. Para o caso de alguém ainda não estar a par do acontecimento do ano. :)

Feliz Dia dos (Ex)Namorados?

Imagem
Aqui fica um vídeo especialmente indicado para aqueles que sentem no 14 de Fevereiro aquilo que Domingos sentia no Sporting, nos últimos meses...

Dá que pensar...

Jon Ronson. “Há mais psicopatas no topo do mundo empresarial do que na base” | iOnline

...e faz todo o sentido. É assustadoramente verdadeira a forma como algumas características disfuncionais e, até, psicopatológicas podem ser úteis aos próprios na(s) sua(s) escalada(s) interna(s) e externa(s). Na política (daquela com "p" pequeno), no Governo, nos negócios, no local de trabalho, no quotidiano, nas relações, nos artigos umbiguistas nos jornais,...  E não deixa de ser igualmente assustadora a forma como as pessoas vão obtendo pequenas confirmações e reconfirmações que sustentam e consolidam a sua disfuncionalidade e a sua (aparente) solidez interior, na forma como os contextos e as outras pessoas se constituem como permeáveis, indiferentes e condescendentes ao funcionamento idiossincrático daqueles que se auto-intitulam "iluminados". No fundo, assistindo a uma constante masturbação (felizmente de forma invisível) vislubrando o seu aparente brilhantismo. Que, no fun…

Ainda há coisas que fazem sentido...

Imagem
Pelo que acabei de ouvir na SIC Notícias, a primeira pessoa que encontrou e procurou auxiliar a Whitney Houston foi o seu guarda-costas... Faz sentido.

As dores do(s) amputado(s)...

Bem sei que já publiquei este texto, aqui na minha sala de estar na Internet, no mês de Outubro. Bem sei... Mas também sei que tenho pensado muito nele e no seu conteúdo e que, por estranho que pareça, vou-me cruzando com pessoas que o leram num dos jornais aqui da Ilha e que com ele construíram uma interessante relação de identificação. Por tudo isso, apeteceu-me recauchutá-lo. Hoje apetece-me chamá-lo "As dores do(s) amputado(s)...".

O ano de 2011 fez-me chegar às três dezenas de anos. Sou casado e tenho uma filha de 22 meses. A única dívida que temos, cá em casa, corresponde a uma prestação mensal inferior a 8 por cento do nosso rendimento médio, uma vez que sempre fugimos ao crédito fácil, mesmo nas alturas iniciais (apertadas) da nossa saga terceirense. O único verdadeiro luxo que cometemos, nos últimos tempos, foi a compra de um carro novo (o nosso MíTico carro!), sobre o qual conseguimos não pagar qualquer prestação mensal e que correspondia a um sonho antigo nosso. V…

Mais uma estrela para o circo da Madeira...

:.: Rui Alves Jornal Record : "A Oliveirense também estava condenada..."
É oficial. Rui Alves é um palhaço.

Horas extraordinárias...

Acabei de reparar que, entre as 23h00 e este preciso momento, enviei dezassete mails, quase todos por coisas de trabalho... Spooky.

O caminho para o Jamor...

Imagem
... fez-se com estes momentos inesquecíveis. Atenção que os relatos são da RUC (Rádio Universidade de Coimbra) que são, sadiamente, totalmente parciais. Ou seja, são pessoas de extremo bom gosto.



Aproveito para comunicar que pondero sugerir à patroa que mudemos o nome da pequena de Mariana para Habib Marinho Pape Sow. Penso que, depois de lhe mostrar estes vídeos, a patroa irá concordar e a miúda, daqui a uns anos, irá agradecer...

A Académica...

... qualificou-se, hoje, para a Final da Taça de Portugal.

Quem souber o que posso fazer para desligar o sorriso que tenho na cara desde o apito final do árbitro, agradeço que me diga.

HortoVaranda - I

Imagem
Imbuídos do espírito positivo, por estranho que pareça, com que optámos por enfrentar o ano atípico de 2012, iniciámos uma tentativa de produção agrícola na nossa varanda, procurando constituir a nossa HortoVaranda. Depois de algumas aquisições (terra, sementes, vasos,...), da improvisação de uma estufa (com plástico e uma estante fraquinha) e de algumas leituras, deu-se início à actividade.
Começámos pelas ervas aromáticas... Passado umas semanas, começamos a ter os primeiros resultados visíveis. Salsa, coentros, tomilho e manjericão já estão a dar sinais de quererem alegrar a nossa varanda. Os oregãos estão mais preguiçosos, mas estamos confiantes que também se desenvolverão!








Os próximos passos são iniciar mais algumas plantações e construir uma horta vertical, utilizando garrafas de plástico, algum jeito (que psilipe não tem, infelizmente) e alguma criatividade.
Aqui ficam alguns links que podem ser interessantes para quem ache piada a estas coisas:
http://omeujardim.com/artigos/5-pass…

É por estas...

Imagem
...e por outras que eu não percebo o pessoal dos touros.


Faz sentido...

Imagem

A Ordem é rica...

Imagem
Convosco, psilipe, novel produtor-executivo de obras cinematográficas de gosto duvidoso! Passo a explicar... lembrou-se a Ordem dos Psicólogos Portugueses, para promover um Congresso Nacional que organizará, encomendar a produção de um filme publicitário dirigido aos potenciais participantes. É sempre bom constatar para onde foram os 72 euros (mais uns tostões de juros de mora) que paguei de quotas, para poder manter a cédula profissional de alquimista. E que bom é saber que, daqui a um mês, vou poder contribuir para mais sequelas deste filme. E que no mês seguinte serei, novamente, produtor executivo (aquele que investe...) de outra qualquer maravilha da Sétima Arte.

Serei, no fim de contas*, quem sabe, candidato a um Oscar, enquanto produtor executivo de tais maravilhas artísticas...

Lá diz o povo... A Ordem é rica e os frades são poucos. Ou então, não.

PS: valha-nos a ironia e o humor para gerir tais disparates da "minha" Ordem.

* Falando em contas, apetece-me voltar aos …

1, 2, 3, 4, 5, 6,...

Hoje, num jogo realizado no Egipto, morreram 73 pessoas... Ora aí está uma coisa que nunca poderia acontecer num jogo em casa do União de Leiria.